quarta-feira, 15 de abril de 2009

Cavaco Silva na "Rota da Matemática"



"O Presidente da República inicia esta quarta-feira a quinta jornada do Roteiro para a Ciência, desta vez dedicada à Matemática, onde irá uma vez mais mostrar «bons exemplos» e alertar para a imprescindibilidade desta ciência no dia-a-dia, noticia a Lusa.

Com o programa dividido por quarta e quinta-feira, em Évora, Lisboa e Coimbra, o chefe de Estado irá visitar centros de investigação e empresas que utilizam aplicações de Matemática para «gerar conhecimento e inovação» em áreas tão diversas como a medicina, finanças, segurança, agricultura, transportes ou sismologia.

«É uma forma de mostrar a imprescindibilidade da Matemática, a Matemática está presente em tudo», sublinhou fonte de Belém, adiantando que o objectivo do Presidente da República nesta jornada do Roteiro para a Ciência é uma vez mais mostrar «os bons exemplos» dos centros de investigação e empresas que utilizam aplicações de Matemática.

Roteiro começa em Évora

Assim, o programa desta jornada do Roteiro para a Ciência irá começar quarta-feira, às 09:30, na Universidade de Évora, onde Cavaco Silva irá conhecer a aplicação da Matemática na gestão de riscos, com a apresentação de projectos da avaliação de riscos em diversas áreas, como a sismologia, medicina, biologia, indústria e avaliação de riscos associados à esperança de vida e ao mercado de capitais.

A aplicação da Matemática na agricultura

De Évora, a comitiva seguirá para Lisboa, para o Instituto Superior de Agronomia, onde se irá falar sobre a aplicação da Matemática na agricultura e na gestão florestal, nomeadamente no que diz respeito à análise quantitativa de apoio à gestão e avaliação dos impactos no risco de incêndio e na viticultura de precisão.

Ao almoço, o Presidente da República irá reunir-se na Funcação Calouste Gulbenkian com 25 especialistas e investigadores das áreas da medicina, engenharia, economia, psicologia e sociologia, todos com «pensamento desenvolvido na área da Matemática».

Ao início da tarde, o chefe de Estado desloca-se à Carris, em Miraflores, para conhecer a aplicação da Matemática nos transportes e na logística. Assim, serão apresentados os programadas de Gestão Integrada do Sistema de Transportes (GIST), inicialmente desenvolvido pela faculdades de Engenharia do Porto e de Ciências de Lisboa, e o Sistema de Representação Geográfica (SIG).

A meio da tarde, Cavaco Silva terá ainda oportunidade para regressar à sua antiga universidade, o Instituto Superior de Economia e Gestão, onde serão dados a conhecer projectos relativos ao centro de matemática aplicada à economia, bem como o «índice ISEG».

Já ao final da tarde, o primeiro dia da quinta jornada do Roteiro para as Ciências terminará no Museu da Ciência da Universidade de Lisboa, onde estão patentes exposições sobre os jogos matemáticos através dos tempos e as olimpíadas de matemática, entre outras.

Na quinta-feira, o programa estará concentrado na Universidade de Coimbra, onde o Presidente da República começará por visitar o Instituto de Robótica e o Instituto das Telecomunicações.

Ainda antes de almoço, o chefe de Estado inaugurará o Instituto de Ciências Nucleares Aplicadas à Saúde da Universidade de Coimbra, uma instituição que acaba de ser criada.

A quinta jornada do Roteiro para a Ciência irá terminar com um almoço na cantina da Universidade de Coimbra, que juntará o chefe de Estado a 12 jovens galardoados nas Olimpíadas de Matemática. " texto retirado aqui



"Segundo Cavaco Silva, a jornada procura mostrar a "interligação que existe entre desenvolvimento, inovação, investigação científica e as aplicações matemáticas", ou seja, como estas são "fundamentais" para o progresso nos mais variados domínios. Em Portugal, realçou o Chefe de Estado, a iliteracia matemática "não atinge apenas os jovens", mas também "os adultos", pelo que existe "uma certa desculpabilização dos pais em relação aos maus resultados que os filhos têm na matemática".

"Eu pretendo, com esta jornada, contribuir para alterar este clima depressivo que existe no nosso país em relação à matemática", acentuou. Um dos cinco projectos de investigadores da Universidade de Évora apresentados ao Presidente da República está relacionado com a gestão e avaliação dos riscos nos mercados financeiros, o que Cavaco Silva considerou ser "um tema da maior actualidade".

"Vivemos hoje uma crise mundial, que afecta de forma bastante forte o nosso país, e restam poucas dúvidas de que, na génese desta crise, estão imprudências, erros ou incompetências na avaliação dos riscos", por exemplo do risco de crédito, "cometidas por instituições financeiras", disse.

Daí, sublinhou, a avaliação dos riscos nos mais variados domínios ser da "maior importância" para resolver "problemas concretos das pessoas". "E nem sempre a população se apercebe desta ligação das aplicações matemáticas à resolução de problemas que têm a ver com a sua qualidade de vida", realçou." excerto do texto retirado aqui

Sem comentários: