terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Bertold Brecht, Camané e os meus sentimentos!

"Do rio que tudo arrasta se diz violento, mas não se dizem violentas as margens que o oprimem."


Bertold Brecht


Esta frase acompanhou-me em todo o meu liceu! Escrevia-a nos livros de Matemática!

Na Fcul, escrevia-a nos meus cadernos, pequeninos, amarelos com letras azuis que ainda guardo ...
O de Álgebra Linear e Geometria Analítica serviu de tira dúvidas ao meu filho F, 25 anos depois de eu fazer esta cadeira, estava ele também na Fcul!

Curiosamente o meu professor de Alga foi também seu professor!

Foram tempos óptimos, tempos em que as margens do rio não nos apertavam! Hoje forças maiores teimam em apertar , em estreitar as águas soltas do rio que segue o seu percurso, no seu leito, o leito da sabedoria!

Não acredito no que leio, diariamente, quer nos jornais quer nos blogs, aqui !


Pergunto-me porque se lutou antes do 25 de Abril de 1974 e qual o motivo porque continuo a lutar?

Motivo? Liberdade, dignidade, solidariedade, pelo futuro!

Lembro-me desta música que aqui partilho!

Camané
Sei de um rio

Sem comentários: