segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

José Saramago propõe...








A Fundação José Saramago convidou o juiz espanhol Baltasar Garzón para uma conferência sobre direitos humanos a 11 de Dezembro, em Lisboa, anunciou hoje , ( 3 de Dezembro de 2008 )o escritor.

Durante o lançamento do seu livro "A Viagem do Elefante", que decorreu no Centro Cultural de Belém, José Saramago referiu que os 10 anos da entrega do Prémio Nobel da Literatura, que lhe foi atribuído em 1998, serão assinalados pela fundação nos dias 9, 10 e 11 de Dezembro.

As iniciativas que vão decorrer nesses dias partem do discurso que Saramago fez na altura em Estocolmo e lembram a Declaração Universal dos Direitos do Homem e homenageiam as letras e a Língua Portuguesa.

"Os direitos humanos não se cumprem", afirmou Saramago na sessão pública de lançamento do livro.

"Ali se diz que temos direito à educação e ao trabalho", frisou o escritor, convicto que esta é uma causa "pela qual vale a pena lutar".

José Saramago até "aconselharia os políticos em campanha eleitoral" a que façam da Carta dos Direitos Humanos uma questão central das campanhas.

No dia 9, no Cinema King, será exibido um filme de Carmen Castillo que fala do Chile de Allende e da repressão que se seguiu, revelou o escritor.

No dia 10, terá lugar uma homenagem à Língua Portuguesa, com a leitura de textos e poemas de autores portugueses numa sessão que vai contar com a participação de actores e do cantor Carlos do Carmo.

Na ocasião, Saramago lembrou também que há uns anos, quando recebeu no Brasil o Prémio Camões pediu "que olhassem pelo estado em que está a nossa língua" e lembrou mesmo que hoje acha que o acordo ortográfico era necessário.

"Acho que o acordo era necessário", afirmou, lembrando que no Brasil já viu publicadas num jornal as alterações que a escrita vai sofrer.

No dia 11, será o meditático juiz espanhol Baltasar Garzón a dar uma palestra, na Casa do Alentejo, sobre direitos humanos, devendo abordar Guantanamo.

EO.

Lusa/fim

Sem comentários: