domingo, 27 de julho de 2008

" A Matemática anda por aí "

Rede?
Teia?
Malha?
Labirinto?

Será isto a net?

Para mim, talvez uma rede, uma teia ou mesmo uma malha, que vamos tecendo...
Um labirinto? Também poderá ser se não tivermos cuidado com o percurso, ou seja com os caminhos por onde nos vamos embrunhando, tal qual o estudo de uma Ciência, ou tão simplesmente a resolução de um problema de Matemática!
Para resolvermos um problema também temos de saber qual o percurso a seguir, nem que façamos algumas derivações, temos sempre que saber regressar ao princípio ou ao ponto de derivação...
Mas sabem porque me vieram à ideia estas palavras?

Tão simples porque bem lá do norte, de Braga, bem perto das minhas origens familiares, visitaram aqui a Matemática na Cidadela, uma outra Matemática, mas agora uma Matemática que anda por aí!

Um blog bem engraçado que partilha saberes, ideias, estas coisas simples que se fazem na vida dos professores, com alunos e professores!

Vão lá, visitem, vale a pena!

E para se irem divertindo neste Domingo pouco quente aqui vos deixo:

Labirintos, aqui




E para saberem um pouquinho mais sobre os Jardins Labirínticos

consultem aqui, um artigo sobre o mestre Lima de Freitas e as suas Geometrias Labirínticas

Já agora, proponho também que construam, aquilo que nós matemáticos chamamos Tesselation

e que será abordado nas aulas de Geometria, no ano lectivo que começa já em Setembro.

Vamos lá a ver se conseguimos montar um labirinto, um jardim labirintíco ou mesmo um friso decorativo, como os azulejos árabes, com todas as figuras geométricas ,planas, que conheçam.

Será que todas servem para tecer? ou seja construir um friso, uma tesselation?

Experimentem aqui e escrevam as vossas conclusões!

Mais tarde postarei aqui o que os trabalhos dos meus alunos sobre este tema.

Museu Nacional do Azulejo

Azulejaria portuguesa ( Colecção Gulbenkian )

Sem comentários: