quarta-feira, 26 de março de 2008

Regresso!

Lisboa...




No Castelo ponho um cotovelo
em Alfama descanso o olhar
e assim desfaço o novelo,de azul e mar
À Ribeira encosto a cabeça
almofada da gama do Tejo
com lençóis bordados à pressa
na cambreira de um beijo

REFRAO:
Lisboa Menina e Moça menina
da luz que os meus olhos vêm tão pura
teus seios são as colinas, varina,
pregão que me traz à porta ternura!
Cidade a ponto luz bordada
toalha á beira mar estendida
Lisboa Menina e Moça amada
Cidade mulher da minha vida

No Terreiro eu passo por ti
és da Graça eu vejo-te nua
quando um pombo te olha sorri
és mulher da rua
e no Bairro mais alto do sonho
ponho o fado que soube inventar
aguardente de vida e medronho que me faz,cantar

REFRAO:
Lisboa Menina e Moça menina
da luz que os meus olhos vêm tão pura
teus seios são as colinas, varina,
pregão que me traz à porta ternura!
Cidade a ponto luz bordada
toalha à beira mar estendida
Lisboa Menina e Moça amada
Cidade mulher da minha vida
Lisboa no meu amor deitada
Cidade por minhas mãos despida
Lisboa Menina e Moça amada
Cidade mulher da minha Vida.

domingo, 23 de março de 2008

Felicidade, Amizade na aula de Matemática



Em Barcelona !

Uma simples chávena de café em famíla (apenas pai, mãe e filho) e lembrei-me da importância da amizade...

Read this doc on Scribd: mat cafe amizade


Obrigada à Paula Duarte, professora de Biologia, por me ter enviado!

quinta-feira, 20 de março de 2008

Valsa das Flores, Tchaikovsky

Porque os professores andam com uma vida muito complicada, aqui deixo outros saberes...



Valsa das Flores, Tchaikovsky
ou aqui

terça-feira, 18 de março de 2008

Férias....

Donald Duck, Mickey Mouse and Goofy - Camping Trip

sábado, 15 de março de 2008

Lembram-se do Profº Nuno Crato?

Ficámos contentes quando soubemos que o ProfºDr. Nuno Crato tinha ganho o prémio European Science Awards como o melhor comunicador de ciência!

Ficámos fascinados com a comunicação que nos fez na escola sobre o Tintin! AQUI

Parabéns professor!

"O matemático e divulgador português Nuno Crato foi um dos agraciados hoje em Bruxelas com um dos European Science Awards (ex-Descartes prize), numa cerimónia pública tida esta tarde no Flagey Building, com a participação do Comissário Europeu para a Ciência e a Investigação, Janez Potocnik, do ministro em exercício na presidência europeia, Mojca K. Molinar, de representantes da imprensa europeia e de todo o mundo, e de centenas de convidados.

Nuno Crato, professor de Matemática e Estatística no ISEG e pró-reitor da UTL, ficou em segundo lugar na categoria de “Science Communicator of the Year”. O primeiro foi atribuído ao astrofísico e escritor francês Jean-Pierre Luminet. Prémios anteriores foram para figuras tão importantes na divulgação científica como Bill Bryson e David Attenborough.

Concorreram a estes prémios centenas de cientistas e divulgadores europeus. É a primeira vez que um deles é atribuído a um português.

Na citação do galardoado, o júri europeu salientou a colaboração ininterrupta no semanário “Expresso” com artigos semanais desde o ano de 1996, a colaboração na Rádio Europa e em vários programas de televisão. Salientou igualmente a contribuição de Nuno Crato como Presidente da Sociedade Portuguesa de Matemática para a promoção de eventos de popularização da matemática entre os jovens. O júri destacou ainda vários livros que publicou, tais como A Espiral Dourada. O último livro de Nuno Crato foi publicado este ano na Gradiva com o título Passeio Aleatório e está já em segunda edição, tendo a primeira esgotado em poucas semanas.

Ao descrever o seu estilo de divulgação, a que chamou “abordagem Crato” (“Crato’s approach”), o júri destacou a “escrita fácil de ler, mas também informativa e cientificamente sólida”. A propósito de artigos deste autor já premiados pela European Mathematical Society, o júri salientou que os seus textos focam “assuntos interessantes para o público, tratados com humor, inteligência e um estilo jornalístico distinto”.

Nuno Crato é Professor Associado com Agregação de Matemática e Estatística no Instituto Superior de Economia e Gestão, em Lisboa. É pró-reitor para a Cultura Científica da Universidade Técnica de Lisboa. Licenciou-se em Economia no ISEG. Doutorou-se em Matemática Aplicada nos Estados Unidos e trabalhou depois nesse país muitos anos, como investigador e professor universitário. O seu trabalho de investigação incide sobre processos estocásticos e séries temporais com aplicações várias, nomeadamente computacionais, climatéricas e financeiras. É presidente e coordenador científico do Centro FCT Cemapre e membro de várias sociedades científicas internacionais, nomeadamente da American Statistical Association e do International Institute of Forecasters. Foi Presidente do International Symposium on Forecasting em 2000. Tem trabalhos de investigação publicados em diversas revistas internacionais da especialidade, nomeadamente Statistical Papers, Communications in Statistics, Journal of Econometrics, Economic Letters, International Journal of Forecasting e Journal of Forecasting. É presidente da Sociedade Portuguesa de Matemática (SPM) e membro dos corpos gerentes do Fórum Internacional de Investigadores Portugueses (FIIP).

Em paralelo com o seu trabalho académico, está empenhado na divulgação científica. Colabora regularmente na imprensa, principalmente no semanário "Expresso" onde mantém desde 1996 uma coluna semanal de divulgação científica, e tem colaborado com vários programas de televisão, nomeadamente o 4xCiência e o 2010. Mantém o programa radiofónico diário 3 minutos de ciência na Rádio Europa. É autor de Zodíaco: Constelações e Mitos (Gradiva, 2001) e Passeio Aleatório (Gradiva, 2007); é co-autor de Eclipses (Gradiva, 1999), de Trânsitos de Vénus (Gradiva, 2004), de A Espiral Dourada (Gradiva, 2006), de Relógios de Sol (CTT, 2007) e de outras obras de divulgação.

A Sociedade Europeia de Matemática atribuiu-lhe em 2003 o Primeiro Prémio do concurso Public Awareness of Mathematics pelo seu trabalho de divulgação.

Preocupado com o ensino, publicou O Eduquês em Discurso Directo: Uma Crítica da Pedagogia Romântica e Construtivista (Gradiva, 2006), coordenou Desastre no Ensino da Matemática: Como Recuperar o Tempo Perdido (SPM/Gradiva, 2006) e organizou a colectânea Ser Professor , de textos de Rómulo de Carvalho (Gradiva, 2006).
In R.N-12 Março2008

sexta-feira, 14 de março de 2008

3,14159 26535 89793 23846 26433 83279 50288 41971 69399 3751 ...


Hoje é dia do PI.

Para tal e, porque vamos iniciar a Estatística, vamos fazer uma experiência:

As Agulhas de Buffon

Desenha no chão do pátio ou numa folha de papel A3 a figura que aqui te apresento:




Ou seja, desenha, na folha de papel, segmentos de recta paralelos separados de 4 cm.
Utiliza uma agulha de 4 cm, ou um pauzinho de espetada de 4 cm.

No caso de desenhares no chão do pátio, desenha segmentos de recta separados de 20 cm e usa um pauzinho de espetada também com 20cm de comprimento.

Depois, vai lançando a agulha ( pauzinho) no papel ( chão) e observa se caiu atravessando um dos segmentos de recta desenhados ou não.

Vai registando na tabela que aqui te apresento.



De que número se vai aproximando a frequência relativa?

do número 3, 14 15 .... ou seja do número Pi

Naquelas alturas em que para aliviar o stress, te apetece atirar algo como cascas, pedras...etc. , nada melhor que testar esta teoria.

Irracional, dirão!

Sim porque se dividires o número de objectos atirados pelo número de intersecções, obtens,o

número pi!.


Se estiver a chover, se não tiveres papel, não deixes de encontrar o Pi e joga


Para obteres uma simulação deste problema clica aqui

e aqui para aprofundares este tema



Curiosidades sobre o Pi




UM PEQUENO pUZZLE




Imagina uma corda retesada em torno da Terra à altura do equador.



Qual será o comprimento da corda extra que teria de ser adicionada a esta corda de modo que a corda aumentada pudesse estar 30 cm acima da superfície da Terra em toda a volta sobre o equador?




A resposta inicialmente surpreendente é que iriam ser suficientes um pouco mais de 1,8 metros.






A explicação depende da fórmula para o perímetro de uma circunferência : P=p D. Se o diâmetro da Terra é 12 870 Km, então um comprimento da corda igual a p12870 quilómetros, ou aproximadamente 40 192 Km, é necessário para rodear o equador. Se estipularmos que a corda deve estar 30 cm acima da superfície da Terra em toda a volta sobre o equador, estamos a pedir que o diâmetro seja aumentado em 60 cm. Assim, a circunferência maior é p (12879Km+60cm), que é igual a (p12870 Km)+( p60 cm), ou aproximadamente 40 192 Km+188,4 cm. Por conseguinte, apenas serão necessários 188,4 cm de corda extra.

sábado, 8 de março de 2008

Lutamos...

Estivemos na Marcha da Indignação, uma forma de luta pela melhoria e qualidade do ensino!

Em prol dos nossos alunos,nestes muitos anos que levamos e nos que ainda nos esperam!

Read this doc on Scribd: 8 de Março de 2008


Para ver o Power-Point, clique no círculo amarelo, no canto superior esquerdo, e depois faça download em power-point.



Come Together, John Lennon

sábado, 1 de março de 2008

Março..águas, pau, pedra, pau e Pi

Elis Regina e Vinicius de Moraes



in " Águas de Março"









Março, o mês do número: