quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Bon Nadal!

Bon Nadal se dice en Catalunya!

Estoy pasando las Navidades con mi familia en casa de mi hijo F, en Barcelona!

Não queria deixar passar o dia de Natal sem desejar Boas Festas e depois de ter dado um belo passeio com o F, sentada com o mac no colo, aqui vos deixo uma prendinha!

Não é por nada mas é que a Xina ficou sozinha em casa!!!

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Para energizar 2009!

A Fátima André do
revisitaraeducacao.blogspot.com enviou-me um email com esta árvore mas toda, toda animada!

Enchi-me de paciência e copiei um a um e restaurei a árvore, mas perdi os gifs animados!!!

Amanhã, ainda com mais calma , irei procurar gifs animados e reestruturo a árvore, as palavras não , essas manter-se-ão para que possamos todos ganhar energias no ano 2009!

Todos nós, portugueses precisamos de uma dose extra de energia, mas nós professores, dose extra não chega!

Mas como sou optimista e porque considero que a razão comanda a vida, aguardo com tranquilidade mas com uma vontade grande de ganhar e desejar energia e serenidade!


Kanimambo

a todos que , como eu , lutam!







João Maria Tudela com Kanimambo

Kanimambo, como se diz na minha Terra: obrigada

60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos



10 de Dezembro de 2008


Considero que se deveria comemorar este dia na nossa escola!

Não vejo qualquer movimento nesse sentido, o que me entristece!

Pretendo discutir este assunto nas minhas turmas e promover uma actividade.

Procurando, procurando, decidi-me por uma que consta no kit da Netprof e como não sei se todos terão acesso a esta página aqui a evidencio.


ACTIVIDADES DE REFLEXÃO
1. UMA ÁRVORE DE DIREITOS HUMANOS



" Grupo-alvo: 1ºCiclo a Secundário
Os participantes trabalham em conjunto para criar uma
imagem que ajude a definir os direitos humanos e as
necessidades humanas.
Tempo: 30 minutos
Materiais: Marcadores, cartolina
Amnistia Internacional Portugal 1 2
PROCEDIMENTOS
1. Peça aos participantes, divididos em pequenos grupos, para desenharem uma
árvore numa cartolina grande.
• Escreva na árvore (sob a forma de folhas, frutos, flores ou ramos) os
direitos que eles consideram que todas as pessoas necessitam para viver
em dignidade e justiça.
• Uma árvore de direitos humanos precisa de raízes para crescer e florescer.
Dê raízes à árvore e classifique-as com as coisas que fazem os direitos
humanos florescer. Por exemplo, uma economia saudável, o cumprimento
da lei ou a educação universal.
2. Quando os desenhos estiverem completos, peça a cada grupo para apresentar a
sua árvore e explicar as suas razões para os pontos que incluiu.
IR MAIS ALÉM
1. Compare os frutos, folhas e ramos com artigos da Declaração Universal dos
Direitos Humanos e escreva o número do artigo ao lado de cada ponto.
2. Exponha estas árvores na sala de aula ou em locais públicos.
3. Identifique questões de direitos que sejam de especial interesse para si e para a
sua comunidade. "

in Netprof

Convém consultar as propostas de actividades e de leituras que este site propõe.

Direitos Humanos


Os direitos humanos são os direitos e liberdades básicos de todos os seres humanos. Normalmente o conceito de direitos humanos tem a idéia também de liberdade de pensamento e de expressão, e a igualdade perante a lei.

A Declaração Universal dos Direitos do Homem da Organização das Nações Unidas afirma:

Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade.
Artigo 1º

[1]

A idéia de direitos humanos tem origem no conceito filosófico de direitos naturais que seriam atribuídos por Deus[2]; alguns sustentam que não haveria nenhuma diferença entre os direitos humanos e os direitos naturais e vêem na distinta nomenclatura etiquetas para uma mesma idéia. Outros argumentam ser necessário manter termos separadas para eliminar a associação com características normalmente relacionadas com os direitos naturais.[3], sendo John Locke talvez o mais importante filósofo a desenvolver esta teoria[4].

Existe um importante debate sobre a origem cultural dos direitos humanos. Geralmente se considera que tenham sua raíz na cultura ocidental moderna, mas existem ao menos duas posturas principais mais. Alguns afirmam que todas as culturas possuem visões de dignidade que se são uma forma de direitos humanos, e fazem referência a proclamações como a Carta de Mandén, de 1222, declaração fundacional do Império de Malí. Não obstante, nem em japonês nem em sânscrito clássico, por exemplo, existiu o termo direito até que se produziram contatos com a cultura ocidental, já que estas culturas colocaram tradicionalmente um peso nos deveres. Existem também quem consideram que Ocidente não criou a idéia nem o conceito do direitos humanos, ainda que se uma maneira concreta de sistematizá-los, uma discussão progressiva e o projeto de uma filosofia dos direitos humanos.

As teorias que defendem o universalismo dos direitos humanos se contrapõem ao relativismo cultural, que afirma a validez de todos os sistemas culturais e a impossibilidade de qualquer valorização absoluta desde um marco externo, que neste caso seriam os direitos humanos universais. Entre estas duas posturas extremas se situa uma gama de posições intermediárias. Muitas declarações de direitos humanos emitidas por organizações internacionais regionais põem um acento maior ou menor no aspecto cultural e dão mais importância a determinados direitos de acordo com sua trajetória histórica. A Organização da Unidade Africana proclamou em 1981 a Carta Africana de Direitos Humanos e de Povos[1], que recogia princípios da Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1948 e adicionava outros que tradicionalmente se tinham negado na África, como o direito de livre determinação ou o dever dos Estados de eliminar todas as formas de exploração economica estrangeira. Mais tarde, os Estados africanos que acordaram a Declaração de Túnez, em 6 de novembro de 1992, afirmaram que não se pode prescrever um modelo determinado a nível universal, já que não podem se desvincular as realidades históricas e culturais de cada nação e aas tradições, normas e valores de cada povo. Em uma linha similar se pronunciam a Declaração de Bangkok, emitida por países asiáticos em 23 de abril de 1993, e de Cairo, firmada pela Organizãção da Conferência Islâmica em 5 de agosto de 1990.

Também a visão ocidental-capitalista dos direitos humanos, centrada nos direitos civis e políticos, se opôs um pouco durante a Guerra Fria, destacando no seio das Nações Unidas, ao do bloco socialista, que privilegiava os direitos economicos, sociais e culturais e a satisfação das necessidades elementais.

In Wikipédia

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

José Saramago propõe...








A Fundação José Saramago convidou o juiz espanhol Baltasar Garzón para uma conferência sobre direitos humanos a 11 de Dezembro, em Lisboa, anunciou hoje , ( 3 de Dezembro de 2008 )o escritor.

Durante o lançamento do seu livro "A Viagem do Elefante", que decorreu no Centro Cultural de Belém, José Saramago referiu que os 10 anos da entrega do Prémio Nobel da Literatura, que lhe foi atribuído em 1998, serão assinalados pela fundação nos dias 9, 10 e 11 de Dezembro.

As iniciativas que vão decorrer nesses dias partem do discurso que Saramago fez na altura em Estocolmo e lembram a Declaração Universal dos Direitos do Homem e homenageiam as letras e a Língua Portuguesa.

"Os direitos humanos não se cumprem", afirmou Saramago na sessão pública de lançamento do livro.

"Ali se diz que temos direito à educação e ao trabalho", frisou o escritor, convicto que esta é uma causa "pela qual vale a pena lutar".

José Saramago até "aconselharia os políticos em campanha eleitoral" a que façam da Carta dos Direitos Humanos uma questão central das campanhas.

No dia 9, no Cinema King, será exibido um filme de Carmen Castillo que fala do Chile de Allende e da repressão que se seguiu, revelou o escritor.

No dia 10, terá lugar uma homenagem à Língua Portuguesa, com a leitura de textos e poemas de autores portugueses numa sessão que vai contar com a participação de actores e do cantor Carlos do Carmo.

Na ocasião, Saramago lembrou também que há uns anos, quando recebeu no Brasil o Prémio Camões pediu "que olhassem pelo estado em que está a nossa língua" e lembrou mesmo que hoje acha que o acordo ortográfico era necessário.

"Acho que o acordo era necessário", afirmou, lembrando que no Brasil já viu publicadas num jornal as alterações que a escrita vai sofrer.

No dia 11, será o meditático juiz espanhol Baltasar Garzón a dar uma palestra, na Casa do Alentejo, sobre direitos humanos, devendo abordar Guantanamo.

EO.

Lusa/fim

domingo, 7 de dezembro de 2008

Pedir perdão! É um dever de...




Apesar De Você
Chico Buarque

Composição: Chico Buarque

(Crescendo) Amanhã vai ser outro día x 3

Hoje você é quem manda
Falou, tá falado
Não tem discussão, não.
A minha gente hoje anda
Falando de lado e olhando pro chão.
Viu?
Você que inventou esse Estado
Inventou de inventar
Toda escuridão
Você que inventou o pecado
Esqueceu-se de inventar o perdão.

(Coro) Apesar de você
amanhã há de ser outro dia.
Eu pergunto a você onde vai se esconder
Da enorme euforia?
Como vai proibir
Quando o galo insistir em cantar?
Água nova brotando
E a gente se amando sem parar.

Quando chegar o momento
Esse meu sofrimento
Vou cobrar com juros. Juro!
Todo esse amor reprimido,
Esse grito contido,
Esse samba no escuro.

Você que inventou a tristeza
Ora tenha a fineza
de “desinventar”.
Você vai pagar, e é dobrado,
Cada lágrima rolada
Nesse meu penar.

(Coro2) Apesar de você
Amanhã há de ser outro dia.
Ainda pago pra ver
O jardim florescer
Qual você não queria.

Você vai se amargar
Vendo o dia raiar
Sem lhe pedir licença.

E eu vou morrer de rir
E esse dia há de vir
antes do que você pensa.
Apesar de você

(Coro3)Apesar de você
Amanhã há de ser outro dia.
Você vai ter que ver
A manhã renascer
E esbanjar poesia.

Como vai se explicar
Vendo o céu clarear, de repente,
Impunemente?
Como vai abafar
Nosso coro a cantar,
Na sua frente.
Apesar de você

(Coro4)Apesar de você
Amanhã há de ser outro dia.
Você vai se dar mal, etc e tal,
La, laiá, la laiá, la laiáÂ…Â….


in Letras da Terra

Correcção da ficha!

Meninos ,
não sei o que se passa com o Scribd, pois qualquer documento que tenha inserido até à última semana de Novembro, o Scribd não as publica!!!

Bom vamos tentar colocar aqui a correcção da ficha"Referenciais cartesianos no plano. Condições e domínios" , a correcção das fichas mais recentes, também vou tentar disponibilizá-las aqui.

Cliquem na imagem para a verem maior!































Recebi pedidos para disponibilizar on line a correcção de uma ficha de trabalho.





















quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

domingo, 30 de novembro de 2008

sábado, 29 de novembro de 2008

O Quadro Interactivo e as aulas de Matemática!

Foram algumas, já não sei quantas, mas diria umas 10 3ª feiras em que começava às 8h e terminava às 22h! E no dia seguinte lá estava às 8h e saía às 18h15m....

Enfim, e hoje termino o dia a ouvir ...

Não gosto do que ouvi, não gosto do que tenho vindo a ouvir e muito menos do que tenho visto fazer!

Mas eu, sim, nestas 10 terças feiras e nas muitas horas que gastei, cansada, com sono, sem forças, fiz este trabalho e quero ouvir uma opinião de quem por aqui nos visita e gasta, tem gasto e gastará muitas e muitas horas no ensino da Matemática!

Ou seja, pediram-me um tópico do programa de Matemática para desenvolver no Interwriter, mas construindo um guião, um protocolo, um plano de aula!

Quando ensinei os Cortes no Cubo, usei o quadro Interactivo, usei o applet que aqui postei e que consta no trabalho do curso, mas francamente, não desenhei aula nenhuma, não fiz protocolo algum, nem guião!

A aula estava pensada, estava escrita na minha memória e decorreu ao sabor do trabalho, das dúvidas, das já certezas dos meus alunos e correu muito bem!

Os exercícios foram trabalhados, discutidos, resolvidos melhor por uns do que por outros, mas aprender é assim mesmo, vão-se dando saltos e nem sempre são iguais, não têm de ser!

E, continuo a ouvir no noticiário...

Dia 3 e dia 11 , certamente me manifestarei, mais uma vez!

E, porque não conhecerei nunca uma avaliação crítica do meu trabalho, no que se refere à metodologia usada, apenas, julgo, à didáctica do quadro interactivo, agradeço a todos os colegas que por aqui passam, uma avaliação crítica!



Pode-se promover a discussão!
Avaliação formativa! Concordo!

Bem haja a todos!


Nota: Tive que gravar em pdf os vários quadros do Interwriter para poder guardá-los no Scribd e por isso não se consegue manusear as réguas, calculadora e cubos , destapei uns quadros coloridos para se poderem apreciar as sínteses que aparecerão posteriormente.

Será que isto está correctamente feito? Será que este trabalho está passível de ser partilhado e compreendido por quem é professor de Matemática e quer usar estas aulas?

Dúvidas, muitas dúvidas e por isso partilho as dúvidas!

E continuo a ouvir .... mas sobre este tema ( avaliação ) , já não tenho dúvidas!

A Terminar o Trabalho Cortes no Cubo pa QI

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Ver , ler, analisar...coisas matemáticas!


Clica na imagem ou aqui

Este ano lectivo tenho alunos que revelam dificuldades, grandes, diria!

Precisam de mais tempo e de mais atenção!!!

Contudo, também considero que estes alunos devem disponibilizar-se mais para o trabalho escolar, devem desprender as amarras a uma atitude que não combate as adversidades.

Aqui fica este applet que talvez os ajude um pouquinho mais a visualizar o espaço!

Coisa, coisas matemáticas que deveriam ter sido, há muito, trabalhadas !

Bom trabalho

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Rómulo de Carvalho , António Gedeão

Auto-retrato de António Gedeão ( poeta), pseudónimo de Rómulo de Carvalho ( professor)

Hoje, faria anos!

O Centro Ciência Viva Rómulo de Carvalho



Informação fornecida pela Reitoria da Universidade de Coimbra (na imagem,

O Centro Ciência Viva Rómulo de Carvalho é um novo Centro Ciência Viva que vai funcionar na Universidade de Coimbra (no rés-do-chão do edifício do Departamento de Física) com características de centro de recursos para o ensino e aprendizagem das ciências e difusão da cultura científica. Incorpora a actual Biblioteca Rómulo de Carvalho, do Departamento de Física daquela Universidade, com uma forte componente multimédia em todas as áreas da ciência, e o portal na Internet “Mocho” (http://www.mocho.pt) .

Contactos:

Centro Ciência Viva Rómulo de Carvalho
Dto. de Física da Universidade de Coimbra
Rua Larga, 3004-516 Coimbra, PORTUGAL

Telef: 351-239410694, Fax: 351-239829158

Email: rc@teor.fis.uc.pt
Internet: www.rc.mocho.pt


segunda-feira, 17 de novembro de 2008

domingo, 16 de novembro de 2008

A alavanca com que se resolve o mundo!

A Instrução e o Trabalho formam a alavanca com que se revolve o mundo

Egas Moniz 1898

E por isso estive a tarde e noite toda de Domingo a estudar!
O professor estuda?

Pergunte-se a quem é professor.
- Sim, estudo!

Será que quem nos tutela tem consciência disto? Os nossos alunos sabem que o professor estuda!

Boa semana!


15 de Novembro de 2008

foto retirada aqui na Teresa Marques, na sua Teia!

Logo em primeiro plano duas professoras da Cidadela, e atrás vão as baixinhas...

Continuarei a lutar pela defesa da escola pública!

Com conhecimento, com rigor, com atitude, com razão!

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Para que servem os cortes no cubo?

Para que servem os cortes no cubo?- perguntam alguns alunos.

Aqui está uma situação colocada:

Os agricultores, confrontados com as dificuldades inerentes à produção agro-pecuária, têm, por norma, reutilizar a água. Assim, guardam a água da chuva, água mais pura do que a que encontram em muitos ribeiros, para poderem abastecer os seus animias ou proceder a pequenas regas.

Na Malveira, o sr. Pedro, pequeno agricultor doméstico pretendia guardar água num depósito com a forma de um cubo de aresta 0,6 m. No entanto,o Sr. Pedro verificou que o referido depósito tinha três furos (A, B e C): um num dos vértices e os outros dois no meio de duas das suas aresta. Como queria saber se conseguiria guardar a água da chuva que já se fazia sentir, solicitou ao filho, que estudava na nossa escola, se seria possível recolher água e qual o volume ?

Estudou-se este problema

Com a ajuda de um cubo feito em cartolina e um outro feito com palitos e bolinhas de plasticina.

Os três furos do cubo definem um plano. Inclinando convenientemente o cubo, consegue-se guardar o máximo de água se a camada superior de água coincidir com a secção definida pelos três furos.

A secção definida pelos 3 furos divide o cubo em dois sólidos, sendo o menor um tronco de pirâmide.

As bases desse tronco de pirâmide são triângulos semelhantes ( porque têm dois ângulos iguais), e a razão que transforma o maior no menor é 1/2 porque o ponto B é o ponto médio da aresta que o contém.

Como a razão de semelhança é 1/2, a razão entre os volumes das pirâmides [FACV] e [EBDV] é 1/8.

O Sr. Pedro ficou satisfeitissímo na medida em que conseguiria guardar 184,5 litros de água!

Mas teve que colocar o cubo de forma a não se verter água pelo ponto C!

Já viram o cubo da Ribeira, no Porto!

O do Sr. Pedro ficaria assim:

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Abanar a cabeça significa : Ainda não corrigi!

Hoje, depois de 120 000 professores estarem na rua os meus alunos perguntaram-me se lá estive!

Sorri!

Foram muitas as perguntas, algumas respostas, a explicar bem os motivos que levam os professores a manifestarem-se na rua.

- Nós também nos podemos manisfestar, stora?

Estou cansada, muito, como há muito tempo não me sinto! Hoje saí de casa às 8h da manhã e cheguei às 20h! Fui almoçar com a C ( prof de Biologia ) , enfim engolir shop suey de gambas e arroz chau-chau no Chinês atrás da escola e voltei para continuar a dar aulas, apoios e reuniões...

O almoço foi agradável, é sempre bom falar com professores da idade dos meus filhos! É relembrá-los...

Mas observo que os jovens professores também andam estafados, cabibaixos, desiludidos e sem a alegria que eu, nós, da minha idade, tinhamos há 30 anos, nem vou tão longe, há 3 anos ainda transbordava alegria e satisfação pelos corredores da escola!

Agora... alegria só tenho mesmo dentro da sala de aula!

Prometo que para a semana entregarei os testes, os trabalhos... amanhã sairei da escola às 22h 8 curso...) e na 4ª feira não sei, porque temos as Olimpíadas da Matemática!

e novamente
dia 15 de Novembro estarei na rua,
novas razões para a manifestação aqui



Eu sei que isto não interessa quase a ninguém, mas é uma forma de extrair de mim esta tristeza que me persegue, nestes últimos tempos, por não conseguir ser o que tenho sido nestes muitos e muitos anos : professora!

Tenho pouca energia, o carburante está a esvair-se deste depósito, ou está a ser consumido rapidamente e sem controlo em actos que não aprecio e que me reduzem a um oficial da educação! Já pensei deitar tudo para trás, conto os dias e faltam alguns, o produto de 365 por 3, para me ir embora com um défict grande na reforma! Não aguento mais, quero voltar ao que já fiz e para isso comecei a arrumar ou seja a desarrumar o meu atelier!

O meu filho F vai ficar contente! Eu sei, já terei tempo, disponibilidade para voltar a fazer o que há muito fiz, pintar!

Entretanto... tenho feito algumas coisas, ensinado a fazê-las, não consigo guardar nada, partilhar saberes é o que mais tenho feito... e agora querem que o deixe de fazer?

Gosto da harmonia, da felicidade, da alegria, do rir e do sorrir...



terça-feira, 28 de outubro de 2008

Secções no cubo

Recorrendo a este applett

Mas é necessário recordar:


Um plano é paralelo a uma recta quando contém uma recta paralela a essa recta.

Dois planos são paralelos se num deles existirem duas rectas concorrentes paralelas ao outro plano.

Se dois planos são paralelos, qualquer recta de um deles é paralela ao outro.

Um plano intersecta planos paralelos segundo duas rectas paralelas.

Uma recta é perpendicular a um plano quando é perpendicular a duas rectas concorrentes do plano

Se uma recta é perpendicular a um plano, é perpendicular a todas as rectas desse plano.

Dois planos são perpendiculares quando um deles contém uma recta perpendicular ao outro plano.

Com a ajuda desta ficha:

Cortes Num Cubo -2

Vamos começar a trabalhar!|

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Sem tempo...

Ando com muito, muito pouco tempo...
Hoje: 8 horas de aulas- 45 minutos de almoço e tudo na escola pública!
4h a preparar uma ficha de trabalho!

Será que estou ainda com cabeça? ou terei de novo um AIT?

Não sei, mas qualquer coisa me vai dar, não estou a aguentar!!!

"Tradicionalmente, os realistas sobre o tempo defendem a existência do tempo separadamente da mente humana. Os anti-realistas sobre o tempo, principalmente os idealistas negam, duvidam ou problematizam tal existência separada." aqui

... "O segundo problema diz respeito à individualidade (e objetividade) do conceito de tempo. Em 1908, após ter estudado a teoria da relatividade, o grande matemático Hermann Minkowski iniciou sua célebre conferência dizendo: "As visões do espaço e do tempo que eu desejo expor diante dos senhores brotaram do solo da física experimental, e aí está a sua forca. São radicais. De agora em diante o espaço em si mesmo, e o tempo em si mesmo, estão designados a dissolver-se em meras sombras, e somente em uma espécie de união dos dois subsistirá uma realidade independente". Esta união é o espaço-tempo, e aprendemos com a teoria da relatividade que a sua decomposição em espaço e tempo separados depende do observador, isto é, é subjetiva. Eis o segundo problema. Mais surpreendente ainda é o terceiro, fruto da relatividade geral, lançada por Einstein em 1916. Aqui aprenderemos que é possível agir sobre o espaço-tempo, e, portanto, sobre o tempo. Deixa o espaço-tempo seu papel passivo de palco dos acontecimentos para tornar-se, ele mesmo, um sistema físico, e atinge-se, finalmente, a possibilidade de estudar o sistema físico por excelência: o Universo como um todo. A história do Universo é a história do tempo, como bem a designou S. W. Hawking, grande físico teórico inglês contemporâneo. " aqui



Empire Of The Sun - Walking On A Dream

domingo, 19 de outubro de 2008

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

(Des) Ilusão!

Engano dos sentidos ou da inteligência;
Errada interpretação de um facto;
Pensamento quimérico;
Coisa efémera;
Utopia;
Fantasia;
Efeito artístico que produz ou procura produzir a impressão da realidade.

Será que estamos todos a viver uma ilusão? Uma utopia? ou uma Fantasia?
Todos? Não, mas nós professores, certamente!
Ironicamente uma errada interpretação do dever pedagógico!

e a propósito de ilusão...


Algumas ilusões ópticas bem interessantes!

Se olharmos fixamente para um movimento numa direcção bem determinada durante alguns segundos e, de seguida, desviarmos o olhar para um objecto em repouso, este parecerá que se move em sentido oposto.

aqui uma demonstração deste efeito.
Se pretenderes uma sensação mais psicadélica experimenta clicar aqui.

E vê e escuta o professor Robert Krampfa explicar a ilusão óptica.

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

15 de Novembro

Daqui a 1 mês, estarei em Lisboa!

Porquê?

aqui no

blogue da APEDE

As razões da manifestação!

Somos, seremos...

Sou, eu!

Somos o que queremos ser, fruto do nosso trabalho, da nossa vontade e disponibilidade, do nosso discernimento e do nosso contributo...

Por isso fui, sou e serei? professora? Não sei por mais quanto tempo...
Com tantos objectivos... não quero perder os meus, os que sempre defini: trabalhar 100% para alcançar 100%!
Nunca parto do princípio que os meus alunos não atingem sucesso!

E agora uma brincadeira: aqui o vosso retrato, a foto conjugada no pretérito perfeito!!!

Na educação, as peças não encaixam...


"Este é o tempo
da selva mais obscura
Até o ar azul se tornou grades
E a luz do sol se tornou impura
Esta é a noite
Densa de chacais
Pesada de amargura
Este é o tempo em que os homens renunciam."

Sophia de Mello Breyner,
Mar Morto (1962)

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Ouri, jogo africano

O contributo de um jogo africano no desenvolvimento do
pensamento matemático!
Joga aqui mas lê primeiro as regras, aqui
Jogar, é a palavra de ordem para cada fim de semana que se avizinha.
É necessário treinar o vosso raciocínio, depois de fazerem os trabalhos de casa e de estudarem segundo as indicações que vos são dadas, joguem on line ou construam os vossos jogos.

Pavimentações

2º versão, qual delas ?
Amanhã discutiremos, claro está, entre professores!


terça-feira, 7 de outubro de 2008

Objectivos???


Os alunos do 9º ano já fizeram um teste!

Dos que já corrigi, fiquei contente!

Amanhã os alunos do 10º farão um teste sobre o módulo inicial, servirá de teste diagnóstico, conforme foi acordado em departamento!

Estão muito empenhados, e o empenho observou-se no último trabalho que lhes propus!

Um dos objectivos foi , sem dúvida, alcançado! Um maior número de alunos apresentou o trabalho e cumpriu as orientações dadas para a realização e apresentação do mesmo!

Objectivo superado!!!!

Mas será isto que interessa ? Sim, na definição de objectivos de avaliação do professor???

Não!

Desde que as aulas começaram, lembro-me de ter saído uma única vez às 16h, nos outros dias tenho saído, 18h, 18h30, 19h...

Entro sempre às 8h!

Hoje, saímos, eu e mais dois colegas meus quase quase às 19h!

Conclusão, cheguei a casa quase, quase às 8h da noite...estafadinha!!!!

Mas já definimos os objectivos!!! Serão aceites?

Dúvida ? Um dos motores do Método Científico!

Dúvida ? Algo que deverá ser explicitamente combatido ? Sim, porque não podemos questionar o Dogma que circula, a verdade inquestionável sobre este processo em que, nós professores, andamos embrenhados!!!

Isto aprendi com pessoas francamente superiores:
  • "Só sabemos com exactidão quando sabemos pouco; à medida que vamos adquirindo conhecimentos, instala-se a dúvida"
- Autor: Goethe

Já agora, porque não reler:

A dúvida é o principio da sabedoria".
- Autor: Aristóteles
  • "Só sabemos com exactidão quando sabemos pouco; à medida que vamos adquirindo conhecimentos, instala-se a dúvida"
- Autor: Goethe
  • "Dê-me o benefício das suas convicções, se as tiver, mas guarde para si as dúvidas. Bastam-me as que tenho"
- Autor: Goethe
  • "A tolerância é a filha da dúvida"
- Fonte: "Arco de Triunfo" - Autor: Erich Remarque
  • "A dúvida é uma homenagem prestada à esperança"
- Fonte: "Cantos de Maldoror" - Autor: Idisore Lautréamont
  • "O pensamento só começa com a dúvida"
- Fonte: "Correspondência com André Gide" - Autor: Roger Gard
  • "Duvidar de si mesmo é o primeiro sinal da inteligência"
- Fonte: "Sessanta, XVI" - Autor: Ugo Ojetti
  • "Se ensinares, ensina ao mesmo tempo a duvidar daquilo que estás a ensinar"
- Autor: José Ortega y Gasset
  • "Nenhum trabalho de qualidade pode ser feito sem concentração e auto-sacrifício, esforço e dúvida"
- Autor: Max Beerbohm
  • "É preciso ter dúvidas. Só os estúpidos têm uma confiança absoluta em si mesmos"
- Autor: Orson Welles

Tenham um bom dia, com dúvidas nas aulas, é muito bom sinal, é sinal que estão a aprender!

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Olimpíadas da Matemática...Preparar, estão prontos? Largar!


Vais demorar quanto tempo a resolver este problema?

O lado [AD], de medida 1, do quadrado [ABCD] é prolongado formando o segmento [AE], de modo que B ,E e F sejam colineares.

Se [FE] mede 1 obtém a medida x do segmento [DE].

NOTA: 1 não é solução!

Arquivo de provas de Olimpíadas da Matemática Portuguesas

domingo, 5 de outubro de 2008

Pensamento lógico...porque hoje é dia do professor!

Igreja da Polana, em Maputo ( Lourenço Marques!)

Igreja ao lado da Escola Primária da Nevala, onde fiz a instrução primária!

Hoje lembrei-me de alguns professores , excelentes!

Uns foram meus, outros convivi com eles e a todos a minha gratidão!

E porque um deles , o meu pai, me colocava muitas questões e problemas, hoje lembrei-me de vos contar que....

Para os gregos a geometria acabou por tornar-se numa ciência puramente teórica e lógica, alvo de estudo profundo quase só pela beleza da sua estrutura.

Nos dias de hoje, o estudo da Geometria e da Matemática em geral tem um grande interesse prático pela aplicação das suas verdades na resolução de problemas de engenharia, de arquitectura, de física de biologia, e de outras ciências.

Contudo, para além desta imensa aplicabilidade tem um interesse muito grande na escola, junto dos jovens, na educação do pensamento lógico e do raciocínio correcto.

Com 6 Fósforos 4 Triângulos ? Como?

Desta forma desafio-vos a construírem com 6 fósforos todos iguais, quatro triângulos equiláteros, sem partirem qualquer fósforo!

E porque é muito importante estruturar o pensamento lógico e o raciocínio correcto, resolvam este problema:

Os 7 Navios

C.Laisant

Certa vez, já lá muitos anos, por ocasião de um congresso científico, e no fim de um almoço em que se encontravam reunidos vários matemáticos conhecidos, alguns deles ilustres, pertencentes a diversas nacionalidades, Eduardo Lucas anunciou que lhes iria propor um problema de matemática, e dos mais difíceis.

- Suponho - começou o ilustre geómetra- é infelizmente uma simples suposição que todos os dias ao meio – dia , parte do Havre para Nova York, um navio e que, à mesma hora, parte um paquete da mesma companhia, de Nova York para o Havre.

A travessia é feita sempre em sete dias, tanto num sentido como no outro.

Quantos navios dessa companhia, seguindo a rota oposta, encontra, em caminho, o paquete que parte do Havre hoje ao meio-dia?

Alguns ilustres ouvintes responderam estouvadamente “ Sete”.

Outros ficaram silenciosos como se a questão os surpreendesse.

Não houve um só que apresentasse a solução exacta!

Tenta resolver este problema, elabora esquemas, eles ajudar-te-ão, mais do que a estes matemáticos, que se esqueceram de “ver”!!!