quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Hoje, na aula de apoio...

Hoje tivémos duas visitas : a Luisa e a Francisca. O Miguel ficou na aula.

Tinhamos que trabalhar sobre o Teorema de Pitágoras.

Canja! disseram.
Mas o arrepio veio com o problema:


Determina x na figura

Com umas dicas aqui, outras ali, lá conseguiram resolver o problema.

Ficaram radiantes!

Mas agora tinham uma nova figura e mais uma vez havia que determinar x.






Ficaram perplexos quando lhes disse -Têm dois processos!
- Dois processos? disse o Gui
- Não usamos o Teorema de Pitágoras? perguntou a Luisa.
- Sim, mas podem usar o Teorema de Tales! disse eu!
- De quem? De Tales? Não, stora, esse não conhecemos, disse o Duarte, que acordou de um momento para o outro! ( Afinal estava atento!!!)
Bom, pergunta aqui, pergunta ali, estava certo que desconheciam Tales de Mileto e o seu Teorema.
Comecei a contar a história....
6 pares de olhos bem abertos, fascinados com a História da Matemática!
Tales teve que determinar a altura da Pirâmidede Queóps!


Tivémos tempo para comprovar o Teorema de Talles.



Estava Sol!
A nossa sombra ainda era bem visível, mas menor que a nossa altura.
- Claro, disse a Mariana, está a aproximar-se o meio-dia!

Que pena tivémos em não termos uma máquina fotográfica! Os nossos telemóveis ficaram na sala de aula.....
Com a História do Teorema de Tales, o Gui perguntou, o que é Queóps?
Cairam-lhe em cima. Não sabes? As pirâmides de Gisé?
- De quem? de Gisé?, nunca ouvi!-disse o Gui.

- Sim, pirâmides! Sólidos geométricos que têm faces laterais que são pirâmides- disse o tiago, fazendo a forma da pirâmide com as mãos.

- O ano passado em História, Gui, não te lembras?-perguntaram os rapazes.
- Não! Não sei do que estão a falar. Sei que no Egipto há pirâmides, nada mais!

- Bom Gui, não te aflijas, ainda vais a tempo de aprender e como já não tens o livro do 7º ano, aqui tens um pouco de História.

Pirâmide de Queóps , a grande pirâmide de Gisé
As pirâmides egípcias são imponentes edificações construídas inicialmente por volta de 4 mil e 500 anos atrás. Estas edificações eram erguidas como um monumento à memória dos faraós já mortos, sendo também as suas monumentais tumbas.

Os corpos dos faraós, embalsamados, encontravam -se protegidos no interior das pirâmides. Acreditava-se, no Egito antigo, que o resguardo do corpo dos faraós na pirâmides assegurar-lhes-ia a vida eterna. Nas pirâmides, havia a câmara destinada ao sepultamento do faraó, e outra destinada à sua rainha.
Há explicações que dizem que a forma das pirâmides poderia significar uma ascensão do faraó para junto dos deuses, como se pode depreender do formato das primeiras pirâmides construídas (em degraus, como uma escada para os céus) ou ainda poderia significar a representação dos raios solares que se dirigiam à figura iluminada do monarca. Porém, todas estas hipóteses residem apenas no campo das especulações, pois não há nenhum indício documental dos motivos pelos quais as pirâmides eram construídas dessa forma.

As maiores pirâmides construídas foram as de Giza , erguidas por volta do ano de 2550 a. C. A maior delas é a pirâmide do faraó Khufu (Quéops), de altura máxima de 147 metros, e comprimento lateral da base de 230 metros.
Cerca de 2.300.000 blocos de pedra foram empregues na sua construção.

O interior da pirâmide de Khufu (Quéops) possui uma impressionante rede de passagens, galerias e câmaras secretas.
As pirâmides são monumentos documentários da grandeza da civilização egípcia antiga, tendo resistido ao tempo e às condições climáticas do deserto.
Após Quéops, as pirâmides continuaram a ser construídas por mais de mil anos, mas em versões mais modestas. Seu filho, Quéfren, e seu neto, Miquerinos, construíram suas pirâmides também em Gizé. Quéfren esforçou -se por ofuscar o feito de seu pai. A sua pirâmide, ainda que menor, aparenta maior tamanho devido à sua inclinação e por estar baseada em solo mais alto, sendo às vezes confundida com a Grande Pirâmide.

Ao longo dos séculos seguintes, as pirâmides passaram a ser construídas de forma mais simples e padronizada. Materiais menos resistentes levaram ao seu desgaste mais rápido e a maior parte encontra-se, hoje, em péssimo estado.

Com uma menor disponibilidade de materiais e a evolução teológica da cultura egípcia, as pirâmides foram eventualmente abandonadas e substituídas por templos mortuários como os encontrados na cidade de Tebas e no Vale dos Reis ,onde foi descoberta, por exemplo, a famosa tumba do faraó Tutankamon.
Diz um provérbio árabe que :
"o tempo ri de tudo: mas as pirâmides riem do tempo".
in"http://www.algosobre.com.br/historia/piramides-egipcias-as.html"

Sem comentários: